terça-feira, 13 de maio de 2014

Boardgames: Diversão, Exercício mental ou Socialização? By Bira

Tche sempre quando falo para pessoas conhecidas que meu hobby é jogar tabuleiro, e explico um pouco do que se trata, ou ainda quando alguém observa nosso grupo jogando a primeira impressão é de total estranheza...porra 3-7 marmanjos sentados por 3-6 horas jogando joguinho, se xingando, rindo!!!! ou pensam que estão loucos, ou são um bando de idiotas ou ainda um grupo de gênios, super inteligentes para entender aquele monte de pecinha e regras...

Pois então para evitar essa conceito de NERD, ABODADO, DOIDO, CRIANÇÃO tenho identificado nosso amado hobby como uma forma de exercício mental onde existem jogos que trabalham com diferentes áreas e em diferentes graus de dificuldade, deixo sempre bem claro que apesar de necessitar um certo esforço, a diversão é o principio básico da bagaça, mas tenho acrescentado um fator que considero quem sabe mais importante que a diversão: a SOCIALIZAÇÃO... estar com amigos, falando sobre um assunto em comum, interagindo de forma saudável é sem dúvida para mim a maior virtude desses pedaços de papel e madeira!!!

Mas que isso tem a ver com o post...olhem as fotos abaixo...



Quando duas pessoas de origem tão distintas assim ficariam tão "amiguinhos": um coreano e um capixaba!!!



Quando que uma pessoa integra, um pai de familiar, marido exemplar faria essa cara após a maior traição de todos os tempos em uma mesa de jogos de tabuleiro?



Quando que um senhor de 84 anos senil, com principio de Alzheimer venceria de lavada um jogo contra uma gurizada genial!!!!



Quando um nobre senhor (João Pedro) acostumado a refeições 5 talheres sentaria a mesa pra jogar com um arroz com ovo frito (eu) - Sem foto

Brincadeiras a parte a meu ver é isso que faz com que toda segunda feira após um dia de cuspida na cara eu sente a bunda numa cadeira e fique com esses marmanjos jogando, desafiando minhas habilidades e xingando pracarai a mãe da galera...

E essa segunda foi muito boa com dois jogos muito bons

QUEBEC


Um workplacement, com controle de área, mas um sistema de ação e pontuação bem interessante, nele vc controla um local, mas não faz ação do mesmo, mas quer que os amiguinhos usem esse local para vc pontuar...é mais ou menos vc compra um carro que todo mundo quer só pra alugar...o sistema de pontuação é em cascata e se vc vence numa area seus cubos (de ocupação) migram em parte pra outra area pontuando again!!!


COLOSSEUM


Bom esse aí um clássico, puta jogo, com leilão, negociação, planejamento e alguma sorte (dados e tiles) nele vc tem de preparar sua arena para recebe jogos (qualquer semelhança é mera coincidência) e no final quem fez o melhor espetáculo, vence a partida, jogo com resultado muito apertado e uma traição no final da partida inacreditável!!! SEM COMENTÁRIOS...vitoria merecida do JP que vence com as mãos limpas sem participar da vergonhosa armação... dá próxima vez vai rolar igual abaixo:




...kkkk...

Brincadeiras a parte baita joga!!!
Braços

3 comentários:

Kony disse...

Outro ótimo post Bira. Realmente os jogos de tabuleiro oportunizam situações únicas. E Bira, TAMO JUNTO!

Gerson Monteiro disse...

Os boardgames são para pessoas especiais (alguns com doença mental, eu sei...) mas, como vcs, meus amigos, muito especiais mesmo... É para pessoas que tem na cabeça algo mais do que um resto de cabelo (né, Mak???), ou algo mais do que só pensar nakilo (né, Bira???), ou, como o nosso amigo Mateus, uma inteligência nipônica privilegiada, ou como o nosso amigo Solon, além da destreza musical, também a "sapiência" joguística e cabalística avançada... Em resumo, boardgame é para os "hard", os "duros de matar"... Meus grandes amigos das jogas gaúchas, grande abç a todos,
Gerson Monteiro.

Ubiratã de Oliveira disse...

Grande Gerson...saudades aki rapaz...se vier pras bandas de cá não esqueça o Andean Abysm...

O nakilo que eu penso é Odontologia né Gerson!!!...risos...

Braços aí...