domingo, 1 de julho de 2012

Dia do Tabuleiro: Game of Thrones, by Bira


Dificil organizar e sair essa joga...6 carinhas querendo aprender regras e passar 3-4 horas em cima do tabuleiro com um jogo... o que pra mim é um sonho pro grupo que anda super coop e fun light game não está sendo fácil, mas conseguimos em uma tarde de sábado juntar: Bira, Thales, Alisson, Tiago, Mateus (o fotográfo) e Riffel.




O jogo um wargame com ações secretas e carta nos combates...no jogo a estratégia reina sozinha, a sorte não participa, quem sabe o blefe a diplomacia, mas a sorte não passa perto (não usamos a regra opcional das marés)


O jogo (Second Edition) é um luxo, as peças o tabuleiro esbanjam beleza...algumas correções ajudam o jogo a não ficar quebrado (Portos, Guarnições, Wilding Attack com variações...), mas de resto o jogo é similar ao básico...

O jogo se desenvolveu com 2 alianças muito bem definidas: Bira (Greyjoy-Preto) com  Riffel (Lannister-Vermelho) duas fortes potências ao centro do mapa e Allison (Martell-Marrom) com Tiago (Tyrell-Verde) com o controle do sul da ilha... 

Mateus com (Starks-Brancos) e Thales (Baratheon-Amarelo) mostravam os dentes um para o outro...

Logo nos primeiros movimentos o Bira (preto-Greyjoy) partiu para o norte e encarou o Mateus (branco-Straks) e o marrom (Allison-Martell) também ao norte acabou com a raça dos Baratheon (amarelo-Thales)


Ao subir e enfrentar os Starks, Greyjoy confiou totalmente na aliança que reforçava tanto Lannister quanto Greyjoy... ledo engano Riffel não conseguiu resistir 2 turnos de aliança e após negar 2 suportes com seus Raids partiu pra cima de uma fortaleza do Bira, em um combate onde usou todas as forças eliminando tropas...

Somado a isso uma aliança improvável com Allison e Tiago fazia com que o sul unido em 3 forças teria plenas condições de subir varrendo até o Norte...

Era o fim do Greyjoys?  A alegria do Riffel e do Tiago estavam fazendo sentido?
As coisas estavem pretas pros pretos!!!
Mas um recuo e a necessária aliança entre Baratheon, Greyjoy e Starks equilibrava a partida; de um lado o sul com Tiago, Alisson e Riffel e do outro lado o norte com Bira, Mateus e Thales...

A experiência no jogo e a paciência foram armas insuperáveis, o momento era dos Baratheon segurar as pontas, resistindo a pressão vinda do sul e esperar que os Greyjoy voltassem a carga e que os Starks chegassem o que não demorou muito...

Em um triplo ataque (1 dos Starks e 2 dos Greyjoy) o vermelho (Riffel-Lannister) perdeu 3 tropas e um barco além de 3 territórios um deles sendo sua capital...

A foto abaixo mostra a mudança do cenário do jogo: o Sul bem preocupado, Riffel sentado desacreditando na mudança tão rápida, Allison (Martell) surpreso com a demora em vencer os Baratheon e sendo atacado em sua retaguarda por barcos amarelos...

Na imagem podemos ver que os vermelhos (Riffel - Lannister) presos ao centro com 4 tropas nada podia fazer a não ser um kingmaking...e era o objetivo dele que um dos sulistas pudesse vencer o jogo


A aliança do norte mais forte agora ditava as ordens, os Tyrell agora não podiam somente ajudar os Martell contra os Baratheon, pois Straks e Greyjoy batiam a sua porta, os Lannister fora do jogo buscavam apenas dar o trono a algum de sua aliança...

SUL (da esquerda pra direita: Allison-Martell; Tiago-Tyrell e Riffel-Lannister)


NORTE (da esquerda pra direita: Mateus-Straks; Thales-Baratheon, faltou Bira-Greyjoy)



Jogo vai jogo vem, na 9a. rodada, mesmo uma aliança forte e util precisa se desfazer...o jogo tem somente um vencedor...
Após um ataque do Straks sobre os Greyjoy e um recuo forçado a aliança do sul se desfaz na busca de uma vitória...

Mais um ataque dos Starks e uma vitória, a mão de carta dos mesmos acabou sendo reduzida, mas as chances de vitória dos mesmo aumentara...



No último round um muster e uma mudança nas trilhas de influência mudaria mais uma vez esse cenário, mais uma vez voltando a situação a favor dos Greyjoys, os quais não perderam a oportunidade de atacar a capital dos Straks e com isso vencer o jogo com 7 sronghold sendo 2 deles capitais a dos Straks e dos Lannister...




O jogo acabou após 4:30 de tabuleiro...
Ao final algumas ficou claro que o jogo é longo, a vitória depende de paciência, a diplomacia é uma arma...
O Riffel foi um bravo apesar de não ter curtido o jogo e ter ficado de fora 70% do tempo mantevesse na luta...
Algumas alterações foram propostas pelo pessoal: o uso das cartas de maré para perder um pouco a aridez do game e criar incertezas nos combates, o texto das cartas deveriam ser retirados ficando só os números para evitar certas cartas roubadas, e as cartas devem ficar secretas para forçar a memorização das mesmas...ENFIM...

Valeu a diversão...
Em breve outras...
Braços



16 comentários:

Alisson disse...

O grupo é show de bola, acolheu muito bem o novato aqui =)

Tenho acompanhado o blog há algum tempo e está realmente muito bom, parabéns!

Abraço

Alisson

José Artigas disse...

Se não me falha a memória eu já joguei este jogo (há muito tempo).
O Blog está ficando melhor.
Prefiro ler este tipo de descrição (que vai mostrando um pouco o que aconteceu).
Até mais.

Kony disse...

Ótimo ver caras novas nas jogatinas, novos jogadores são sempre bem vindos e que apareçam novas oportunidades para jogarmos. Sobre o jogo achei muito bom, na próxima estarei mais preparado.

Andrei disse...

Bela descrição, Bira! Deu vontade de jogar só lendo e veno relato do as fotos hehehehe
Parece muito bom mesmo!
4:30 é um baita tempo, mas dependendo do envolvimento e da tensão eu sei que passa até meio rápido.

Plano Dentista Consultoria disse...

Eu sou duplamente suspeito em falar do jogo
1o. por ter vencido e isso de acordo com alguns influencia no sabor do game
2o. por curtir jogos de guerra com imersão e zero de sorte...

mas realmente acho que esse é um dos melhores jogos de guerra multiplayers e acho que com mais experiencia o jogo vai em 3 horas...

Já jogou si Artigueiras só que foi o 1a. edição...

Bem vindo Alisson e Tiago agora é só pintar sempre...

Mateus é só marcar lembrando que no lugar do Riffel que não curtiu muito tem o Vitto, o Loch e o Pedro que foi na joga e aprendeu as regras...

Braços

Andrei disse...

E esse foi a 2ª ou 3ª edição do jogo?

Kony disse...

Jogamos a segunda ed. não existe terceira edição, o que existe são expansões da primeira e outros jogos que usam a mesma temática de Game of Thrones.

Minha análise do jogo:

wargame multiplayer diplomático muito bom. A questão da intriga, confiança e negociação deixa o jogo com uma tensão muito positiva no game. Alianças são indispensáveis no jogo, e de certa forma a traição é algo inevitável no fim do jogo.
De fatores ruins acredito que seja a falta de conhecimento das cartas dos adversários e seus efeitos, o que deixa o jogo mais demorado em uma análise de um ataque e também aconteceu que a pessoa demorava um tempão pra se decidir para descobrir como atacar sem perder, o que acho muito negativo no jogo (por isso existem as cartas da maré). Outro fator que de certa forma não me agradou é que algumas casas não tiveram a possibilidade de se encontrarem no jogo, ficando isoladas jogando somente com outros 2 jogadores. No geral o jogo me transmitiu a idéia que se passa no seriado. Muito Bom!

Riffel disse...

O jogo depende muito da manipulação fora do tabuleiro. Quando ataquei o Bira ele mesmo viu que estava em mal lencóis (fudido) e reverteu todo o jogo convencendo o Mateus e o Thales que isso era o melhor para todos. Quando vi que era assim me desagradei do jogo. Muito tempo movendo peça e escolhendo carta pra ser resolvido no metagame. E não trai o Bira, ele criou essa "aliança" ( acho que ele nao gosta do BSG só pelo tema mesmo.) Ficar fazendo casinha (turtling) e "amizade" em wargame não é comigo. :-)

Riffel disse...

E mesmo assim, não cedi o meu lugar na mesa Sr. Bira. Fucking metagame!

Kony disse...

Realmente é um jogo muito diplomático, eu fui obrigado a me aliar ao bira porque comecei totalmente errado ficando para traz nos tracks de privilégios. No final eu estava na frente em todos os tracks, mas ai movimentos errados e cartas favoreceram os outros e fim de jogo.

Ubiratã de Oliveira disse...

O que eu não gosto do BSG é a manipulação em excesso e o peso que um erro seu por não seguir tal orientação pode causar no jogo...
Sábado o que ocorreu foi que após o massacre que o Riffel fez em minhas tropas ele bradou que queria aliança com os outros dois exércitos do Sul, como eu vi que o Thales estava em frangalhos e o Mateus também senti a oportunidade de bradar por uma aliança ao Norte...
Enfim o mérito do Riffel, de ficar movendo peças mesmo sem chances, deve ser elevado..eu teria me "Kamikazeado" para sair do jogo de vez...
Mas volto a frisar não me incomoda algumas alianças em um jogo, até por que todo wargame multiplayer as tem!!!

Andrei disse...

Aaaaaaaa hehehehe, agora entendi o lado do Riffel :P

Paula disse...

Olá, passar a tarde com os amigos e jogando não tem coisa melhor! A loja de rpg Taberna do Dragão conta com muitos jogos de tabuleiro. Venha conferir nossos produtos.

Equipe Taberna do Dragão.

Vitto disse...

Sério mesmo? Spam nos COMENTÁRIOS do blog?! Faça-me o favor... Agora sim que não ganha os meus pila...

Kony disse...

calma ai Vitto, deixa a loja fazer sua propaganda, lojas referente a esse tipo de produto é tão difícil de encontrar e quando tem sofre aquele preconceito de loja de nerds. E nela tem uns dados bem bacanas, pena que não tenha uma filial por aqui.

Anônimo disse...

faz um post da loja entao, mas nao span please