sábado, 29 de maio de 2010

Eu venci o mofo e vc?


Bom quem tem jogos de tabuleiro, livros, coleção de selos, figurinhas, até nas roupas sabe que tem dois grandes inimigos a meu ver: mofo e traças...
Hoje vamos falar do MOFO... a estória ocmeçou a rolar quando no fórum do Bg-Br se falou sobre o assunto, eu participei achando um horror, quando recebo um mail de um amigo ali da lista dizendo: " Ô Bira dá uma olhada nos teus jogos, uma vez quando trocamos games na meth trade um dos teus veio com mofo"....
Após esse recado minha casa caiu!!!! jamais imaginei que isso pudesse acontecer... embora seja Gaúcho e aqui no Sul temos um clima úmido, minha casa é um tanto úmida...nunca poderia imaginar que esse inimigo quase invisível pudesse estar presente na minha grande paixão, meus amados jogos de tabuleiro...
Depois do desespero e da confirmação (abri aquelas caixas de jogos que quase nunca são jogados e lá tava o "bicho"), pensei isso não pode ficar assim...
Estudei, pesquisei na net, troquei idéias... e fiz um plano de ação...

Bom não vou ser chato...falando sobre por menores, detalhes e etc...
Vamos direto...MOFO: é um fungo Penicillium notatum, uma espécie de bolor que é inclusive usado na fabricação de penicilina. Esse mofo surgem em condições ambientais de muita umidade.
Principalmente em jogos que não são abertos, mexidos e vão para luz/calor... tipo aquele game que vê pouco a mesa...
Tendo em vista a minha coleçao de jogos e que no grupo outros tem boas coleções...tenho jogo s parados a anos...




Apesar da minha sala de hobby ter um leve entrada de sol e não ter portas nos armários o que dá uma boa arejada...insito que minha casa é úmida pelo clima e por ser casa (apartamentos tem normalmente menor umidade)

A primeira coisa que fiz...e dá trabalho são muitos jogos foi pegar prateleira por prateleira e verificar qual(is) jogos tinham a porcaria...abrir todas as caixas, manipular todos os jogos, mesmo os que não tinham o maldito...


Aos afetados (visível) dei atenção especial: apliquei uma combinação de Vinagre, sal branco, suco de limão e alcool...claro sempre deve-se dar uma testada pra ver se não manchará o game e etc...tudo isso aplicado em pequena quantidade e com algodão...




Após isso os jogos foram pra rua abertos com leve claridade...naõ põe no sol senão envergará cartas e tabuleiro, caixa...


Se o clima não ajudar e pra guardar a preciosidade bem seca pode -se usar do auxílio de um secador..com calma né nego!!!!



O armário também precisa de atenção especial... nele passei um mix de limpa vidros, agua sanitária e alcool...em boa quantidade...com pano limpo...



Espera secar bem a bagaça ou ajuda com o secador da esposa...hehehehe



Depois passar giz (agora o das crinaças é uma boa saída...existem desumidificadores (SECAR é uma boa marca comercial) que pode ser colocadas em alguns andares do armário...aproveita e põe uma bolinhas de naftalina..sabe como é as traças, o cheiro somado ao do vinagre não é perfume frances...mas é melhor que perder jogos...
Buenas, tive de fazer um investimento, comprei em lojas especializadas (tem na net e provavlemente na sua cidade, se for média grande) sacos de sílica...dei preferência para o azul , que fica branco quando acabar o efeito, o que facilitará o controle..



Botei um ou dois saquinhos em todos os jogos (não dá pra deixar o mofo tomar conta, nem deixar ele chegar dá...



Outro investimento feito foi um  desumidificador...tem na net e nas lojas também...os preços variam de acordo com o tipo e o tamanho da sala que se deseja "curar"...


Esse aí de baixo é bem baratinho, não gasta assim tanta eletricidade, é silencioso, seguro enfim...



Ta aí...a luta cotinua companheiro..
Atenção e ação...não deixar barto pro MOFO FDP senão moFODEU...rsrsrs
Braços
Bira

2 comentários:

Formiga disse...

Putz,
Mofo ninguém merece.
em Fortaleza a umidade do ar é alta também mas nunca tive esse problema.
Uma dica boa é jogar os jogos de vez em quando.. hueheuheue
Abs.

André Viana disse...

Mofm merece mesmo. Mas, Brasília, umidade do ar? têm umidade? Excelente dica para quando voltar a plagas mais molhadas.