domingo, 10 de janeiro de 2010

PRIMEIRO EMBATE DO ANO...

Pois é embate mesmo...
Fomos jogar na casa do Cris e lá estavam o hospedeiro, seu filho (Ale), o Gibrin e eu (Bira)
Na escolha do jogo fomos pro Azteca, jogo do Lebon, ou meu se é que ele aceitou a troca com o Princess of Florence...




Eu já havia jogado o game e sabia as regras (daquele jeito)...
O jogo é um wargame com muita diplomacia e ações políticas, bem como com cartas "quebra regras"...




No jogo tenta-se vencer a partida e evitar que o Deus do Mal acabe com o mundo...
Os soldados do oponente mortos nas batalhas são sacrificados em homenagem a um dos deuses... se o Deus do Mal ganha avança uma casa...se o Deus do Bem vence avança uma casa (claro que isso é um resumão meio mal feito, mas é mais ou menos assim)...obviamente vence quem mais oferecer corpos pro Deus bonzinho, por outro lado quem está na frente não querendo que o mundo acabe e ele morra junto com os perdedores deixa alguns corpitos pro Deus Safado duma Figa...já quem tá lá atrás quer mais que tudo se foda e aposta tudo no Bem...fazendo com isso um equilibrio macabro do jogo...



Os exércitos tem sua elte (Jaguar) e os vagabundos (Warriors)...a diferença está no "preço" pra recrutar os bichos e na força de combate deles...


Bem aqui está o jogo pronto pra começar...
É todo bonito... cheio de bits e regras..mas no fim das contas é simples...
A parte diplomática da coisa e controlada por uns seres chamados Pochotecas (tipo um líder religioso) que pode servir como espião, converter cidades, arrecadar triutos...


Os éxércitos são os tiles que já mostrei acima...esse ficam alinhados a um dos 3 generais ou na reserva (onde aí lutam como defesa)




A base do jogo é arrecadar tributos, comprar tropas, navios, pochotecas e aeprfeiçoar as cidades, para com isso adquirir corpos pra sacríficio...


E com esses fazer oferendas pro Deus do Bem ( e vencer o jogo) ou para o Deus do Mal e tentar evitar o fim do mundo...

No nosso jogo tive alguma estratégia por já ter jogado e saber alguns meandros do jogo e por isso sai na frente...já o Cris que com os verdes e com muito azar nos dados ficou bem para trás...
Nem preciso dizer que a partir daí, virei bode expiatório e o Cris como muito bem sabe fazer passou a instigar TODOS contra mim...tenho a convicção que o amigo é muito mais perigoso perdendo que ganhando... o cabra se aliou a todos contra mim e ao Deus do Mal...



Na verdade era quase a personificação do maldito...
O Alê jogou pela manutenção da vida na terra e esqueçeu de jogar pra vitória...porém foi um bravo e morreu pela vida na terra...já o malandro do Gibrin..como quem não quer nada..se aproveitou da situação e ao lado do Cris contra mim, ao meu lado contra o Deus do Mal...e de cima do muro (sabiamente) venceu o jogo..
Aofinal jogo de ranger de dentes, pegado...de dar suor no nego...mas divertido e interessante...cabe novas jogas...
Tive de sair sabe como é mulher grávida em casa é uma exigência só...
E os amigos jogaram mais...
Amanhã tem outra...
Até...

4 comentários:

LeBon disse...

bira, eu nao vou trocar azteca pelo pof
gosto do azteca, embora tenha algumas coisas que nao me agradam no jogo:

- quem fica pra tras no inicio nao tera nenhuma chance de vencer
- quem é aniquilado tem q jogar ate o fim, servindo como saco de pancadas, pois é impossivel ser eliminado
- para quem esta nessa situacao, o jogo vira um tedio interminavel

o resto é bom

GamersPoA - Ubiratã Oliveira disse...

Ih meu...essa sua interpretação não é digna de um wargamer...o mesmo pensou o Cris..que talvez com menos experiência em games de guerra, justifica a idéia, mas nesses jogos as coisas mudam...
Se vc passar a investir na defesa e no mercado de escravos...rapidamente consegue corpos e só vai ganhar pontos...complete seu plano do mal espalhando o medo nos demais quanto ao fim do mundo, esses pobres tementes a Deus distribuiram seus sacrificios entre bem e mal e vc vai alavancar seu jogo...além do mais a força de aliança de um fraco é sempre boa pra quem está em segundo...

Lebonzinho, meu filho nem parece jogador do lixo diplomacy...hehehehe...
E no Hannibal já vi vc vencer o Rafael após estar sem nada no mapa...
Braços,
Bira

Anônimo disse...

Me diverti com a partida. A vitória não foi nada fácil - minha posição no tabuleiro não era muito forte e o Alê me deu uma trabalheira danada com os tais Chichimecas...

E, só pra constar, completamos a noite jogando Vineta, Relikt e Circus Flohcati.

Abraços - e até a próxima!

Mauricio Gibrin

LeBon disse...

ah bom, se é assim entao quero jogar denovo